Entre regimes de (in)visibilidade: mídias rizomáticas e ciberativismos

Fábio Morelli, Leonardo Lemos de Souza

Resumo


A partir de um levantamento bibliográfico por meio dos instrumentos de consulta ao banco de dados de produções científicas no Brasil (Periódicos Capes, Biblioteca Virtual de Psicologia e, ainda, alguns acervos específicos de algumas universidades), foi possível delinear alguns traços sobre as pesquisas que têm se debruçado sobre as mídias locativas, mais especificamente aplicativos (que se autodeclaram para um público gay) para smartphones e tablets. Haja vista a escassez de pesquisas, principalmente nas áreas das ciências humanas – com exceção da comunicação social –, pôde-se constatar que o uso e as relações que se estabelecem por meio delas retrata a emergência de um campo de pesquisa caracterizado pela instabilidade e pelas controvérsias e, por que não, pelas resistências.

Palavras-chave: mídias digitais, ciberativismo, regime de visibilidade.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/ver.2016.30.74.06



ISSN: 1806-6925 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto Gráfico: Jully Rodrigues

Crossref Member Badge
Crossref Similarity Check logo
Locations of visitors to this page