Reflexões sobre o erro jornalístico em quatro portais noticiosos de referência

Autores

  • Lívia Vieira Mestre em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Rogério Christofoletti Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

DOI:

https://doi.org/10.4013/ver.2014.28.68.04

Resumo

O erro jornalístico é um objeto de reflexão que se localiza na confluência de ética, técnica e qualidade. Após analisar casos de erros recentes na imprensa mundial, este artigo investiga o sistema de publicação de erratas de quatro webjornais brasileiros: Folha de S. Paulo, R7, O Globo e G1. Com base na hipótese de que há erros que não se transformam em erratas, mas simplesmente em atualizações nas páginas dos webjornais, testamos uma metodologia de detecção de erros, utilizando o site Change Detection. A análise de quatro exemplos aponta um conjunto de sintomas preocupantes: a falta de conexão entre o anúncio de origem e a errata; o erro que não é corrigido em sua integridade; a simples atualização sem menção ao erro; o desleixo do veículo com quem comunica o erro; e a falta de reflexão sobre a melhor forma de fazer uma cobertura em tempo real, esquecendo de quem realmente importa: o leitor.

Palavras-chave: erro jornalístico, ética jornalística, qualidade.

Biografia do Autor

Lívia Vieira, Mestre em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Lívia de Souza Vieira é mestre em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Tem especialização lato sensu em Comunicação Empresarial pela Universidade Cândido Mendes e graduação em Jornalismo pela Universidade Federal Fluminense (UFF). É docente nos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda do Bom Jesus/IELUSC. Pesquisa ética, jornalismo online e comunicação digital. Já trabalhou na Petrobras como analista de conteúdo digital sênior, na Fundação Pró-Rim como jornalista, na agência A2C como líder de conteúdo interativo e no jornal Folha Dirigida como repórter.

Rogério Christofoletti, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Professor e pesquisador do Departamento de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina, é jornalista, mestre em Linguística e doutor em Ciências da Comunicação. Autor de três livros e organizador de outros sete, tem dezenas de artigos publicados em periódicos científicos, tratando de temáticas como Ética Jornalística, Crítica de Mídia, Novas Tecnologias e Educação. Como pesquisador, já desenvolveu projetos com financiamento da UNESCO, UOL, CNPq, EBC, ANDI e Fapesc. Foi vice-presidente do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina (2002-2004) e coordenou a Rede Nacional de Observatórios de Imprensa (Renoi, 2005-2009). Foi ainda membro do Conselho Científico da SBPJor (2009-2011). Desde 2009 é um dos líderes do Observatório da Ética Jornalística (objETHOS) e editor da revista Estudos em Jornalismo e Mídia (UFSC). De 2012 a 2014, foi coordenador do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da UFSC. Em 2010, venceu o Prêmio Luiz Beltrão/Intercom na categoria Liderança Emergente.

Downloads

Publicado

2014-06-13

Edição

Seção

Dossiê: Narrativas midiáticas contemporâneas