O triunfo do homem comum: a salvação moderna no filme Armageddon

Eduardo Martinelli Leal

Resumo


O filme Armageddon destaca como personagens centrais a figura de homens comuns, perfuradores de petróleo, que salvam o mundo do choque de um asteroide. Analisando a formação histórica americana, percebemos que a iniciativa desses personagens é uma releitura do mito de fundação daquela sociedade, inspirada no Iluminismo e no Calvinismo. Nessa nova interpretação, o futuro dos homens depende muito mais de sua coragem e perseverança diante dos obstáculos do que de uma concessão divina, pois a tecnologia permitiu a superação dos limites de uma espécie já desencantada. A complementaridade do gênero na união familiar e afetiva representa a continuidade da espécie humana. O filme exalta a guerra como modo de construção da identidade americana e do “outro”, seja ele humano ou um “híbrido”. O desfecho da salvação do mundo concilia as dicotomias entre ciência como técnica e a afirmação de valores sociais tradicionais, estendendo esses valores para o vínculo humanitário entre as nações do mundo, definidas a partir do universo mítico do americano. Se o mundo aparece desencantado nas lentes da racionalidade científica, a salvação depende de uma reconciliação entre a ciência e o mundo da vida. Para salvar o mundo, são necessários homens que representem essa humanidade há muito perdida pelos cientistas.

Palavras-chave: Armageddon, Iluminismo, Calvinismo.


Texto completo: PDF



ISSN: 1806-6925 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Projeto Gráfico: Jully Rodrigues

Crossref Member Badge
Crossref Similarity Check logo
Locations of visitors to this page