Interações e mediações – Instâncias de apreensão da comunicação radiofônica

Marcelo Kischinhevsky, Cláudia Figueiredo Modesto

Resumo


O presente artigo busca delimitar a especificidade da comunicação radiofônica, hoje remediada pela internet, pela telefonia móvel e pelas mídias sociais e incorporando à sonoridade elementos visuais, hipertextuais e novas práticas interacionais, como a produção colaborativa de conteúdos. Propõe-se trabalhar a partir dos conceitos de interações e mediações, entendidos como instâncias de apreensão dos processos que redesenham a radiofonia e nos possibilitam ultrapassar os limites impostos pela discussão do rádio enquanto linguagem. Propõe-se o estudo da radiofonia a partir não só dos elementos sonoros, mas também dos parassonoros, tais como fotos, vídeos, ícones, infográficos e outras ilustrações de sites de emissoras, aplicativos e arquitetura de interação de perfis de emissoras em redes sociais online.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .