Apontamentos para pensar a diversidade como critério qualitativo no mecanismo semiótico da comunicação e da cultura

Paulo Masella

Resumo


Os modelos matemáticos e sistêmicos tendem a ser insuficientes para avaliar qualitativamente o processo comunicacional na medida em que estão focados na eficácia técnica da transmissão da informação e em uma concepção operacional dos meios. Por outro lado, a visão paradigmática proposta pela teoria crítica é propensa a sobrevalorizar os aspectos ideológicos que comprometem a qualidade de um texto em detrimento de sua análise estrutural. Procurando equacionar essa dicotomia, é conduzida uma análise crítica do mecanismo semiótico da comunicação e da cultura (Lotman e Uspenskii) onde se sustentaa hipótese de que a diversidade possa se constituir no critério de avaliação qualitativa de modelos sistêmicos a partir da tensão dialética entre o programa econômico da memória e a função tradutória da fronteira.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .