Comunicabilidade e dialogismo: aproximações epistemológicas entre William Stephenson e Mikhail Bakhtin

Gustavo Said, Michael Stricklin

Resumo


Este trabalho começa com perguntas de natureza ontológico-epistemológica: uma pessoa pode pensar de forma independente? Somos os autores de nossos pensamentos? Como podemos saber? Para responder a estas perguntas, tentamos aproximar as ideias de Mikhail Bakhtin e a proposta metodológica de um Estudo Q. A comparação, sobretudo em nível epistemológico, entre os pensamentos do filósofo russo e do criador da metodologia citada, o físico e psicólogo inglês William Stephenson, pode conduzir a questões norteadoras do artigo ora apresentado: a subjetividade se expressa no diálogo e na comparação entre diferentes vozes, de acordo com Bakhtin, e, portanto, pode ser expressa metodologicamente e testada por meio de um Estudo Q?

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .