Políticas Editoriais

Foco e Escopo

1. Missão

A REVISTA responde a um dos resultados do projeto Crítica Epistemológica – PROCAD: buscar organicidade no debate sobre questões relacionados aos objetos, métodos e metodologias no campo da comunicação no Brasil e no mundo. Transfere, para o projeto de Revista, os formatos de interações desenvolvidos no projeto Procad. A marca desse formato é a busca de uma metodologia de interlocução a partir de uma diversidade de angulações.

A partir dessa experiência, a proposta se dirige ao conjunto dos pesquisadores de ciências sociais, especialmente na área da comunicação, que estejam em diálogo com perspectivas e tensionamentos no Brasil e no plano internacional, acompanhando, de maneira sensível, os debates em curso na Norte, Sul, Leste e Oeste, em torno do pensamento comunicacional (em particular, os identificados em sociedades científicas correlatas – COMPÓS, ALAIC, IAMCR, SFSIC, etc.).

Nesse sentido, a proposta é uma revista centrada no debate em processo ou estimulado, entre diversas angulações epistemológicas no campo da comunicação. Suas chamadas não serão temáticas ou conforme determinadas escolas, mas de debate, explícito, entre enfoques epistemológicos diferenciados no campo da comunicação no Brasil e no mundo. Assim, será estimulado o debate entre correntes fundadas no pensamento em ciências sociais, teorias do signo, teoria literária, técnica e tecnologia, considerando as ações, interações, práticas e filosofia, em comunicação e processos midiáticos, levando em conta especialmente os seguintes eixos.

a)  Questões, problemas e conceitos do campo da comunicação;
b)  Objetos e métodos de investigação;
c)  Crítica epistemológica;

 

2. Atribuições dos Editores com apoio consultivo do Comitê Editorial

  1. Fixar as diretrizes editoriais do periódico pelo qual é responsável, em conjunto com o Comitê Editorial, quando houver;
  2. Providenciar, em conjunto com a Editoria de Periódicos, a indexação do periódico no maior número possível de bases de dados da área do conhecimento, nacionais e internacionais;
  3. Rrevisar ou atualizar diretrizes que orientam a seleção de integrantes da Comissão Científica do respectivo periódico;
  4. Indicar os integrantes da Comissão Científica;
  5. Estabelecer critérios e procedimentos para a aprovação de artigos;
  6. Acolher, analisar e submeter artigos à avaliação de integrantes da Comissão Científica, estipulando prazos para retorno de pareceres solicitados e acompanhando a observância dos mesmos;
  7. Preservar registros, pareceres e documentos referentes aos artigos avaliados pela Comissão Científica;
  8. Manter contato contínuo com instituições de ensino e pesquisa, nacionais e estrangeiras, com vistas a incentivar e incrementar a publicação de autores convidados;
  9. Zelar pela qualidade técnica, científica e textual, pela estabilidade do perfil e dos objetivos da periódico e pela regularidade e continuidade de sua publicação impressa e/ou eletrônica;
  10. Auxiliar no planejamento e na execução do processo de divulgação do periódico;
  11. Promover a avaliação da qualidade e relevância científica do periódico, com base em recomendações, critérios políticas, normas e padrões definidos e acompanhar seu desempenho em relação ao número de citações que o periódico recebeu, ou, no caso de publicação eletrônica, ao número de acessos ao conteúdo do periódico.

 

3.  Sobre atribuições do Comitê Científico

  1. O periódico contará com uma Comissão Científica indicada pelo Comitê Editorial, com atribuições consultivas e de assessoramento, composta por doutores ou profissionais de notório saber na área correspondente, e que sejam vinculados a diferentes instituições de ensino ou pesquisa, nacionais e internacionais.
  2. Pelo menos 70% dos membros da Comissão Científica deverão pertencer a outras instituições de ensino ou pesquisa.
  3. Os artigos recebidos para publicação deverão ser submetidos à análise e avaliação técnico-científica de integrantes da Comissão, ficando a publicação do artigo sujeita aos termos do parecer do conselheiro que o analisar.
  4. Os integrantes da Comissão Científica colaborarão com o Editor responsável pelo periódico, na captação de trabalhos para publicação e no incremento da publicação de autores convidados, bem como na identificação e proposição de novos integrantes ou de integrantes ad hoc, para a Comissão.

 

 

Políticas de Seção

Apresentação

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Temas Livres

Questões Epistemológicas – sistematização, genealogia, crítica e tensões entre linhagens de pesquisa em comunicação.

Essa seção é a maior referência de seleção dos artigos em fluxo contínuo. Considera-se o trabalho epistemológico como sistematizações, genealogia do pensamento comunicacional, tensões entre perspectivas e crítica. Consideram-se linhagens de pesquisa o que está consolidado, em construção ou pertence à história da área: estudos de recepção, mediações, midiatização, economia política, semiótica, estruturalismo, teoria crítica, etc.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Objetos Comunicacionais

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Método e Metodologia

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Pesquisas Empíricas

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Pesquisadores Convidados

Esta seção está destinada à participação de autores convidados, no cenário nacional ou internacional, que desenvolvam reflexões no escopo da revista. Serão convidados, no máximo, dois autores por edição. Propostas nesse sentido serão avaliadas pelo Comitê Editorial e encaminhadas pelos Editores.

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Dossiê Temático

Artigo submetido conforme convocatória em CFP. Haverá uma chamada neste formato por ano. Poderá ocorrer convite a editores específicos para a edição, conforme reconhecimentos na área.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Dossiê de Evento

Pacote de artigos selecionados, conforme critérios acadêmicos, de eventos internacionais da área da comunicação ou ciências sociais aplicadas. O Comitê Editorial avaliará o processo de seleção nestas solicitações, especialmente a ocorrência de duplo parecer cego na seleção, no contexto do evento, dos trabalhos indicados. A submissão está condicionada também aos critérios técnicos da Revista QT. Dois coordenadores do evento devem ser indicados como os editores especiais desta edição. Os artigos devem passar por rigorosa revisão técnica, a ser realizada por profissionais designados pelos Editores.

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Dossiê do GT Epistemologia da Comunicação - COMPÓS

O Dossiê será composto por artigos submetidos e aprovados no GT de Epistemologia da Comunicação da Compós. A Coordenação do GT de Epistemologia da Compós faz a solicitação do dossiê, podendo indicar artigos adicionais, conforme resultados da seleção realizada para o evento anual da Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Comunicação do Brasil (COMPÓS).

Os pareceres encaminhados à Coordenação do GT, por ocasião da seleção para o evento da Compós, com o mínimo de duas avaliações por artigo, serão acolhidos como válidos para aprovação da submissão à revista, na condição de duplo cego no momento de sua formulação. Os pareceristas devem, adicionalmente, preencher o formulário de avaliação da revista.

Os coordenadores do GT são designados como editores específicos desta edição Os artigos passarão por rigorosa revisão técnica, a ser realizada por profissionais designados pelos Editores.

 

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Recensões – Genealogias das Linhagens de Pesquisa

As recensões deverão ser de obras clássicas ou atuais do campo da comunicação, considerando-se especialmente aquelas avaliadas conforme sua importância em linhagens de pesquisa. As recensões devem ser direcionadas, visando a localizar não somente a obra em si, mas também a sua posição na genealogia da pesquisa.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Entrevistas – Genealogias das Linhagens de Pesquisa

A seção de entrevistas terá o formato de ofertas ou de solicitações, direcionadas a pesquisadores que sejam referência na área. Tem como foco principal a construção de percursos epistemológicos dos pesquisadores, relativamente a linhagens de pertencimento e vínculos com outras linhagens. Os editores dialogarão com os autores das entrevistas visando à realização deste formato. Antes da submissão, solicitam-se sugestão e consulta aos editores.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Comentários & Réplicas

Artigo selecionado para publicação pode ser eventualmente acompanhado de comentários críticos elaborados por outro pesquisador e de réplica do autor a esses comentários. Nesse caso, tais textos serão publicados nesta seção, fazendo-se remissão ao artigo. Igualmente, junto ao artigo será feita a indicação da existência de comentários e de réplica aqui incluídos. A inclusão nessa seção pode ocorrer por: a) solicitação do autor, que demanda comentários de autores com os quais esteja discutindo e/ou de especialista sobre autores central de suas reflexões e/ou pesquisador sobre o mesmo tema ou perspectiva epistemológica de pesquisa empírica; b) por grade de debates, no caso do Dossiê da Compós; c) os comentadores serão informados que o autor terá direito a réplica.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

A revista está permanentemente aberta à submissões. São aceitos para a publicação somente trabalhos originais, inéditos, e que não estejam sendo avaliados parapublicação em outra revista. Textos podem ser redigidos em português, inglês ouespanhol.Os artigos devem ser enviados eletronicamente, seguindo as etapas do sistema que tempor objetivo dar assistência à edição dos periódicos científicos em cada etapa doprocesso de editoração.

A publicação dos artigos está sujeita à aprovação prévia da Comissão Editorial da revista, após o que serão submetidos à avaliação do tipo peer review feita por, pelo menos, dois pareceristas externos.

A aceitação final dos artigos depende dos seguintes critérios:

  • Recomendação dos pareceristas;

  • Efetivação dos ajustes necessários pelo(s) autores(es);

  • E aprovação da Comissão Editorial, cuja resolução contemplará seis diferentes avaliações:

    1. Aceitar;
    2. Correções obrigatórias;
    3. Submeter novamente para avaliação;
    4. Enviar para outra revista;
    5. Rejeitar
    6. Ver comentários

A avaliação é:

  1. Cega, por membros do conselho consultivo ou pareceristas ad hoc;
  2. Processo de seleção: seleção de artigos em dois níveis: por um dos editores e dois pareceristas (três no caso de Controvérsia);
  3. Os artigos recebidos e enviados a pareceristas serão colocados na rede antes da publicação da revista e poderão ser acessados por todos os pareceristas (responsáveis ou não por parecer);
  4. Formulários de avaliação utilizados por revistas A1 Qualis/Capes;

 

Periodicidade

Publicação Semestral da Rede Crítica Epistemológica, em fluxo contínuo, com números em formato de dossiês (ver política de seções). Os artigos aprovados (ver Processo de Avaliação pelos Pares) são publicados em Ahead of Print (número zero, na aba "anteriores").

 

Política de Acesso Livre

A Questões Transversais oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.


 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais...

 

Taxa de Rejeição dos Artigos

2013 - A Revista Questões Tranversais recebeu 09 artigos. Deste total, 09 foram aprovados para publicação, representando 100% de aceitação e uma taxa de rejeição de 0%.

2014 - A Revista Questões Tranversais recebeu 18 artigos. Deste total, 13 foram aprovados para publicação, representando 72,22% de aceitação e uma taxa de rejeição de 27,78%.

2015 - A Revista Questões Tranversais recebeu 18 artigos. Deste total, 13 foram aprovados para publicação, representando 72,22% de aceitação e uma taxa de rejeição de 27,78%.

2016 - A Revista Questões Tranversais recebeu 27 artigos. Deste total, 15 foram aprovados para publicação, representando 55,55% de aceitação e uma taxa de rejeição de 44,45%.

2017 - A Revista Questões Tranversais recebeu 40 artigos. Deste total, 16 foram aprovados para publicação, representando 40% de aceitação e uma taxa de rejeição de 60%.

2018 - A Revista Questões Tranversais recebeu 38 artigos. Deste total, 17 foram aprovados para publicação, representando 44.73% de aceitação e uma taxa de rejeição de 55,27%.

 

Pareceristas Ad Hoc

Atuação em 2018:

  • Ângela Salgueiro Marques, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Departamento de Comunicação Social.
  • Antônio Fausto Neto, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • Carla Felix, Universidade Federal Fluminense (UFF), Departamento de Comunicação Social.
  • Fabricio Silveira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Programa de Pós-Graduação em Comunicação.
  • Fernanda Carrera, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Escola de Comunicação.
  • Francisco José Pimenta, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), ), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • Francisco Leite, Universidade de São Paulo (USP), Escola de Comunicações e Artes (ECA).
  • Irene Machado, Universidade de São Paulo (USP), Escola de Comunicações e Artes (ECA).
  • Jairo Ferreira, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • Juliana Vicentini, Universidade de São Paulo (USP), Programa de Pós-Graduação Interunidades em Ecologia Aplicada (ESALQ – CENA)
  • Lorena Caminhas, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais.
  • Luciana Moretti Fernández, Universidade de São Paulo (USP), Escola de Comunicações e Artes (ECA).
  • Lucrecia D'Alessio Ferrara, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica.
  • Luis Mauro Sá Martino, Faculdade Cásper Líbero, Programa de Pós-Graduação em Comunicação na Contemporaneidade.
  • Micael Behs, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • Moisés Sbardelotto, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • Potiguara Silveira Jr., Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • Rafael Grohmann, Universidade de São Paulo (USP), Comunicação Social do Complexo Educacional FMU-FIAM-FAAM.
  • Valeria Nascimento, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IF Baiano/Reitoria).
  • Vera França, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Programa de Pós-Graduação em Comunicação.

Atuação em 2017:

  • Adriano Miranda Jesus, Universidade Nove de Julho (UNINOVE-SP), Comunicação Social.
  • Ana Carolina Escosteguy, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Programa de Pós-Graduação em Comunicação.
  • Ana Carolina Temer, Universidade Federal de Goiás (UFG), Programa de Pós-Graduação em Comunicação.
  • Ana Paula Rosa, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • André Lemos, Universidade Federal da Bahia (UFBA), Departamento de Comunicação e Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas.
  • Benjamim Picado, Universidade Federal Fluminense (UFF), Departamento De Estudos Culturais e Mídia.
  • Carlos Pernisa Júnior, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • Daniela Schmitz, membro do Núcleo de Pesquisa Comunicação e Práticas Culturais (UFRGS).
  • Edu Jacques Filho, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Programa de Pós Graduação em Design.
  • Eloísa Joseane Klein, Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • Florence Dravet, Universidade Católica de Brasília (UCB), Programa de Pós graduação em Educação.
  • Francisco José Pimenta, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), ), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • Francisco Leite, Universidade de São Paulo (USP), Escola de Comunicações e Artes (ECA).
  • Gislene da Silva, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Programa de Pós-Graduação em Jornalismo.
  • Goiamerico Carneiro, Universidade Federal de Goiás (UFG), Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Direitos Humanos.
  • Gustavo Fischer, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • Jacques Wainberg, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), Programa de Pós-Graduação em Comunicação.
  • Jairo Ferreira, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • Jiani Bonin, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • João Carlos Correia, Universidade Beira do Interior, Departamento de Artes e Comunicação.
  • Juliana Vicentini, Universidade de São Paulo (USP), Programa de Pós-Graduação Interunidades em Ecologia Aplicada (ESALQ – CENA).
  • Lucas Santiago Reino, Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Mestrado em Comunicação Contemporânea.
  • Luciana Moretti Fernández, Universidade de São Paulo (USP), Escola de Comunicações e Artes (ECA).
  • Luis Mauro Sá Martino, Faculdade Cásper Líbero, Programa de Pós-Graduação em Comunicação na Contemporaneidade.
  • Luiz Signates, Universidade Federal de Goiás (UFG), Programa de Pós-Graduação em Comunicação.
  • Maria Clara Aquino Bittencourt, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • Micael Behs, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • Natália Anselmino, Universidad Nacional de Rosario, Comunicación Social.
  • Patrícia Saldanha, Universidade Federal Fluminense (UFF), Instituto de Arte e Comunicação Social.
  • Potiguara Silveira Jr., Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Programa de Pós Graduação em Comunicação.
  • Rafael Grohmann, Universidade de São Paulo (USP), Comunicação Social do Complexo Educacional FMU-FIAM-FAAM.
  • Ronaldo Henn, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Programa de Pós Graduação em Comunicação.