Mercado de trabalho, desigualdade de renda e migração: o caso da Região Metropolitana de Campinas

Bruna Branchi, Vanessa Vital Barretto

Resumo


O objetivo deste artigo é mostrar como o mercado de trabalho pode causar parte da desigualdade de renda entre os trabalhadores, quando se trata de trabalhadores migrantes. Com base nos dados dos censos demográficos de 1991 e 2000 relativos à Região Metropolitana de Campinas (RMC), na primeira parte deste estudo, é apresentado um quadro geral das características deste mercadoem 1991 e 2000, incluindo indicadores de desigualdade de renda, para a população economicamente ativa dividida nos três grupos: não migrante, migrante intraestadual e migrante interestadual. Em termos gerais, neste período, na RMC, aumentou a renda média dos trabalhadores, mas isso foi acompanhado por um aumento da desigualdade e da intensidade da pobreza. Depois de traçado o perfil socioeconômico dos três grupos, realiza-se uma análise estatística exploratória relacionando estas características às diferenças encontradas nas distribuições de renda dos grupos. Ao final, por meio de uma análise de regressão múltipla, é avaliada a receptividade do mercado de trabalho da RMC ao trabalhador migrante. Diferentemente do início da década de 2000, os trabalhadores que migraram para a RMC, provenientes de outras cidades do Estado de São Paulo, encontraram melhores e mais promissoras condições de trabalho.

Palavras-chave: mercado de trabalho, desigualdade, imigração.


Texto completo: PDF



ISSN: 1808-575X - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo