Economia solidária e tecnologia social: utopias concretas e convergentes

Marcia Tait Lima, Renato Peixoto Dagnino

Resumen


Os estudos sobre a economia solidária (ES) raramente abordam questões tecnológicas. A corrente Ciência-Tecnologia-Sociedade vem analisando criticamente a tecnociência capitalista e relacionando-a com exclusão social, trabalho e transformação social. Para entender e prescrever sobre aquela relação, cria-se o conceito de tecnologia social (TS). Este trabalho considera que a crítica aos componentes tecnocientíficos e às interações sociotécnicas e políticas é fundamental para materializar os objetivos e utopias da ES e para conferir-lhe sustentabilidade. Seu argumento central é de que os movimentos de ES e TS apresentam utopias convergentes e concretas. Para desenvolvê-lo, parte de autores que resgatam a importância do pensamento utópico para os movimentos que visam transformar a sociedade. Em seguida, aponta as convergências existentes – no contexto, nas práticas e nas motivações – entre os dois movimentos. Conclui identificando quatro utopias concretas e convergentes entre os dois movimentos: autogestão; dimensão coletiva e participativa da produção de bens e de conhecimento; o caráter societal potencialmente transformador da relação trabalho e tecnologia; e a superação do capitalismo. Com isso, ilustra a necessidade de que sejam desenvolvidos estudos que busquem construir uma ponte entre os territórios em que se situam esses dois movimentos.

Palavras-chave: economia solidária, tecnologia social, utopias, autogestão, sustentabilidade, tecnociência.


Texto completo: PDF (Português (Brasil))



Av. Unisinos, 950 - B. Cristo Rei / CEP 93.022-000 - São Leopoldo (RS) Central de Relacionamento Unisinos: +55 (51) 3591 1122 Ext.: 3219

Designed by Jully Rodrigues

 

Licença Creative Commons

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License. Melhor visualizado no Mozilla Firefox