Edición 03

Jose Luis Coraggio, Luiz Inácio Gaiger

Resumen


Os últimos acontecimentos do cenário econômico global acabam de demonstrar, de forma irretorquível, que a economia não constitui e não pode ser entendida como uma esfera autônoma da vida em sociedade, deixada livremente ao seu próprio curso para, nessas condições, exercer o seu papel espontaneamente gerador de crescimento econômico e de bem-estar. A recente crise econômica internacional demonstra, mais uma vez, a necessidade de um tratamento sempre político da economia, por meio do seu agendamento no debate público e da discussão permanente sobre a forma e o grau de regulação das atividades econômicas. Do contrário, como se observa pelo teor das medidas imediatas de administração da crise, a economia capitalista de mercado continuará privatizando os resultados da acumulação e, especialmente nos momentos de crise, socializando de modo explícito os seus custos e prejuízos, para o conjunto da sociedade.
O paradigma da racionalidade utilitarista, associado à liberdade econômica individual e à elusão das dimensões ético-políticas dos sistemas de produção e circulação de riquezas, mais uma vez fracassa e expõe suas falácias. Esses fatos tornam ainda mais vital e urgente a reflexão sobre as experiências que ampliam o cânone da vida econômica e sobre os instrumentos intelectuais adequados para impulsioná-las, no sentido de fortalecer outra economia, outra sociedade e outra política para a América Latina, como dizíamos no lançamento do primeiro número desta Revista.


Texto completo: PDF



Av. Unisinos, 950 - B. Cristo Rei / CEP 93.022-000 - São Leopoldo (RS) Central de Relacionamento Unisinos: +55 (51) 3591 1122 Ext.: 3219

Designed by Jully Rodrigues

 

Licença Creative Commons

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License. Melhor visualizado no Mozilla Firefox