Revolução e imaginação político-literária: o romance Os Maias como representação da sociedade portuguesa face ao liberalismo

Virgílio Coelho de Oliveira Júnior

Resumo


Este artigo tem o objetivo de analisar o romance Os Maias, destacando-o como produto e produtor de um processo de imaginação político-literário marcado pela crítica à realidade social portuguesa da segunda metade do século XIX. Representação construída frente à consolidação do ordenamento liberal em grande parte da Europa Ocidental. O argumento central é que Eça de Queirós analisou criticamente o contexto político lusitano oitocentista por meio do potencial analítico do romance: o gênero literário da modernidade.

Palavras-chave: Eça de Queirós, sociedade portuguesa, liberalismo.


Texto completo: PDF



Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

ISSN: 2236-1782 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues




SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo