Paternidade, maternidade e ditadura: a atuação de pais e mães de presos, mortos e desaparecidos políticos no Brasil

Vanderlei Machado

Resumo


Neste texto, pretende-se descrever e analisar a maneira como os pais e as mães de militantes de esquerda presos, torturados e mortos, durante a ditadura no Brasil, agiram no sentido de denunciar as violações aos Direitos Humanos empreendidas pelos órgãos da repressão. Ao destacar a maneira como estes pais e estas mães reagiram ao saber da prisão e/ou do desaparecimento de seus filhos e filhas, entre 1969 e 1974, pretende-se discutir papéis paternos e maternos num contexto específico, utilizando a noção de “jogos de gênero”. Na construção desta história, são usados três livros de memória, escritos por parentes e amigos, que narram a trajetória política de ex-militantes de esquerda e que se referem aos temas em questão. Este trabalho se insere no campo dos estudos de gênero.

Palavras-chave: paternidade, maternidade, ditadura, relações de gênero.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/htu.2013.172.09



ISSN: 2236-1782 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -000. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues
 
 
 
 
 
   
 
 
 
 
 
 
 
 

SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo