“Quero ser logo uma criança-adulta”: um diálogo entre os estudos da infância e o filme O garoto cósmico

Renata Oliveira Tomaz

Resumo


A pesquisa a que este artigo se vincula examina as condições de possibilidade do que se poderia chamar de um encurtamento da infância. O objetivo é entender como esse período da vida socialmente construído é cada vez menos a metáfora social da dependência (Schindler, 1996) e cada vez mais um lugar de agência. Com base em importantes contribuições dos chamados estudos da infância, este trabalho realiza um diálogo entre tais aportes e os retratos de infância presentes no filme O garoto cósmico. Tal articulação mostrou que o longa-metragem brasileiro reforça representações alinhadas com novas concepções de infância em detrimento de imagens mais tradicionais e, nesse sentido, privilegia a perspectiva de uma subjetividade infantil.

Palavras-chave: Estudos da infância, O garoto cósmico, crianças, filme infantil.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo