Julgamento da descriminalização do aborto de anencéfalos: análise discursiva dos portais de Veja e CartaCapital

Caroline França, Reges Schwaab

Resumo


Esta pesquisa problematiza a maneira pela qual as linhas editoriais das revistas Veja e CartaCapital conduziram a cobertura realizada durante o julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a descriminalização do aborto em casos de anencefalia. O objetivo foi o de analisar como o discurso jornalístico expôs o posicionamento dessas revistas em relação ao tema. Foram analisadas as versões on-line das publicações, levando em consideração a dinâmica de cobertura, que, apesar de conter traços da produção em revista, assume características particulares da plataforma digital. Os textos jornalísticos foram compreendidos em sua discursividade, isto é, em como eles produzem efeitos de sentido, trabalhando a partir do dispositivo-teórico da Análise do Discurso (AD). As linhas editoriais guiam o processo discursivo das publicações. Veja, que buscou um efeito de neutralidade, objetividade e apagamento do jornalista como intermediário, se posicionou de forma contraditória: reconhecendo o avanço da escolha da mulher – somente nesses casos –, mas deslegitimando a decisão do STF. Já CartaCapital procurou construir a imagem de questionadora e analítica, demonstrando-se a favor da conquista de direitos reprodutivos da mulher.

Palavras-chave: jornalismo de revista, análise do discurso, aborto.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo