Performances e produção de efeitos subjetivos no Instagram e no YouTube

Eduardo Antonio de Jesus, Tiago Barcelos Pereira Salgado, Polyana Inácio Rezende Silva

Resumo


Procuramos investigar de que maneira sujeitos com perfis no Instagram e em canais no YouTube, ambientes midiáticos que operam enquanto redes sociotécnicas, podem ser considerados como efeitos produzidos em performance. Recorremos a duas pesquisas de mestrado realizadas em anos anteriores para destacarmos a importância dos meios infocomunicacionais na produção de subjetividade. Compreendemos que a exposição de si em rede por meio do corpo diz de um fenômeno comunicativo que agencia instâncias individuais, coletivas e institucionais. Em função de sua dinâmica dialógica, inferimos que a performance põe em relação performers e audiências. Os apontamentos empíricos fazem menção ao perfil @jpcaruso no Instagram e aos canais Não Faz Sentido! e Vlog do Felipe Neto no YouTube.

Palavras-chave: imagens, performance, sujeitos, Instagram, YouTube.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/fem.2014.163.09



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo