Do imperialismo colonial ao do consumo: discussão sobre cultura e identidade

Carolina Rigo, Juracy Assmann Saraiva, Saraí Schmidt

Resumo


A partir da obra Consumo Racial de Jean-François Boclé e tendo como foco discussões sobre consumo e cultura, o artigo propõe uma reflexão sobre possíveis semelhanças entre comportamentos do período colonial e os da atual sociedade de consumidores, no que se refere às questões de identidade. Tem como referencial as contribuições de Bakhtin (2010), Bhabha (1998), Fanon (2008) e Hall (2006) no campo da cultura; e de Bauman (1999, 2005, 2008) e de Ortiz (2007) na relação da cultura com o campo do consumo. Ele evidencia que, apesar das mudanças de atores e circunstâncias, efeitos análogos acerca de conflitos de identidade, de sujeição cultural e de valoração do ser humano são gerados nesses dois processos históricos e, por isso, são assuntos que merecem constantes olhares de estranhamento.

Palavras-chave: Consumo Racial, identidade, imperialismos culturais.


Texto completo: PDF



ISSN: 1984-8226 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022-750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122
Projeto gráfico: Jully Rodrigues


Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo