PROJETO DE DIZER: O LUGAR EM QUE O SUJEITO SE REVELA PELAS PISTAS NA ESCRITURA

Nathan Bastos, Fabiana Giovani

Resumo


O campo da linguística de enunciação tem sido um dos que mais tem mantido diálogo com a questão do ensino, na área de linguagem. Nesse texto, tomamos como ponto de partida os pilares teóricos que o filósofo russo Mikhail Bakhtin construiu em suas obras para compreender a realidade de sala de aula. É bem verdade que a obra deste teórico não é uma proposição didática, no entanto, quando se propõe uma prática de sala de aula que é focada no diálogo e que tem no encontro de vozes a sua realidade concreta, estamos embasados em sua teoria. Desse modo, procuramos refletir NA escola, DE DENTRO DA escola, PELA escola. Em outras palavras, tecemos uma discussão sobre sala de aula, estando do lado de dentro da sala de aula, e por fim, para que essas reflexões sejam, também, discutidas em sala de aula. A metodologia escolhida é o paradigma indiciário, de Carlo Ginzburg. Nestes termos, traçamos um caminho interpretativo para entender os projetos de dizer de sujeitos envolvidos em uma prática de linguagem que foi aplicada em sala de aula, desenvolvida sob os pilares da linguística de enunciação dialógica.

Palavras-chave


Bakhtin; educação; gêneros do discurso; projetos de dizer; paradigma indiciário.

Texto completo: PDF



ISSN: 1806-9509 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122



Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo