REDAÇÃO DE VESTIBULAR: UM GÊNERO DE TEXTO?

Daniela Deitos Haas, Ana Maria de Mattos Guimarães

Resumo


A presente investigação teve por objetivo analisar propostas de redações vestibulares com o intuito de verificar se seria possível reconhecer o gênero textual Redação de Vestibular. Para isso, buscamos apoio nos pressupostos teóricos do interacionismo sociodiscursivo, proposto por Jean-Paul Bronckart e seus seguidores (1999) e Mikhail Bakhtin (2003). Utilizamos, ainda, conceitos desenvolvidos pelos linguistas brasileiros Marcuschi (2002) e Travaglia (2007). O corpus da pesquisa foi composto por quatro propostas de redações de diferentes instituições do Rio Grande do Sul e também pela proposta do Exame Nacional de Ensino Médio – ENEM. Todas as propostas foram aplicadas no vestibular para o acesso em instituições no primeiro semestre de 2010. Para a análise, observamos aspectos característicos da chamada infraestrutura geral dos textos, o que incluiu a temática proposta, o tipo de discurso a ser elaborado e a sequência discursiva a ser desenvolvida. Os resultados nos mostraram que, embora seja possível reconhecer a situação de comunicação enfocada, o mesmo não ocorre com respeito à estrutura composicional solicitada. Dessa forma, não nos parece possível identificar o gênero redação de vestibular.


Palavras-chave


Gêneros textuais. Interacionismo sociodiscursivo. Tipo discursivo. Sequência discursiva.

Texto completo: PDF



ISSN: 1806-9509 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122



Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo