ENSINO DE LÍNGUA INGLESA PARA CRIANÇAS: SIM OU NÃO?

Vânia Cezar Peixoto, Aline Jaeger

Resumo


Este artigo é um recorte do meu trabalho de conclusão de curso e tem o objetivo de compartilhar as descobertas sobre a realidade de uma família que decidiu ensinar a Língua Inglesa a uma de suas filhas desde bebê. Com o intuito de identificar quais crenças a respeito do ensino de Língua Inglesa para crianças estão presentes em suas relações com as Línguas Adicionais, foi realizada a aplicação de um questionário e de uma entrevista com esta família. Também se incluiu na análise um auto-relato feito pela mãe. Estes dados foram contrastados com as teorias sobre o ensino e a aprendizagem de Línguas Adicionais. Os estudos realizados por King e Mackey (2007), Zilles (2006; 2008), Barcelos e Abrahão (2006), Cameron (2001) e Assis-Peterson e Cox (2007) tiveram grande valia durante a interpretação dos dados. Este estudo de caso visa, a partir da análise de uma só família, compreender a atual grande procura pelo ensino de Língua Inglesa para crianças ainda não alfabetizadas na Língua Materna. Tem-se a preocupação de não analisar apenas o caso em si, mas o que ele representa dentro desta realidade.

Palavras-chave


Línguas Adicionais. Crenças. Ensino de Inglês para crianças.

Texto completo: PDF



ISSN: 1806-9509 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0

São Leopoldo, RS. Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP: 93.022 -750. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122



Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo