Letramentos dominantes e vernaculares em uma oficina de fanfictions na escola

Larissa Giacometti Paris

Resumo


O presente artigo possui como finalidade discutir sobre a prática de revisão de uma oficina de produção escrita de fanfictions realizada em uma escola durante o segundo semestre de 2014. Na oficina, os alunos foram responsáveis por escrever suas narrativas e revisar as histórias de seus colegas, constituindo-se como uma revisão entre pares. Considerando a teoria da cultura participativa e a definição do gênero fanfiction, foi possível observar que os estudantes, ao posicionarem-se como revisores, foram capazes de produzir enunciados relacionados com as práticas vernaculares da comunidade de fãs. Do mesmo modo, esse mesmo grupo de sujeitos também produziu enunciados referentes às práticas dominantes escolares, resultando em um contexto híbrido. Assim, constatou-se que, embora o peso da instituição escolar reguladora tenha influenciado nas correções dos discentes, o caráter situado e participativo do contexto de produção de fanfictions também se fez presente. O diálogo entre práticas de escrita vernaculares e dominantes, portanto, é possível de ser realizado no contexto escolar.

Palavras-chave: práticas de letramento, fanfictions, práticas escolares.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/cld.2018.162.11



SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202