Letramento e alfabetização e o cotidiano: vozes dispersas, caminhos alternativos

Autores

  • Leda Verdiani Tfouni USP
  • Anderson de Carvalho Pereira Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Filomena Elaine Paiva Assolini USP

Resumo

Neste artigo, defendemos que as práticas com letramento são determinadas pelo valor sociopolítico da decifração do Outro, seja dentro ou fora da escola. Empreendemos uma retomada da consolidação no Brasil de um campo de estudos sobre letramento, apoiados nos fundamentos da Análise de Discurso pêcheutiana e da Psicanálise lacaniana, filiamo-nos aos postulados de Tfouni sobre letramento. Apresentamos a análise de recortes de uma Coletânea de textos do Programa de Professores Alfabetizadores (PROFA/INEP/MEC) e de falas de professores alfabetizadores, que compõem no cotidiano um mosaico de vozes dispersas sobre a questão. Concluímos que essa aparente dispersão sustenta, de modo disfarçado, o fortalecimento de um sentido de letramento alinhado à ideologia da decodificação, sendo que disso resultam alguns retrocessos decisivos nesse campo de estudos.

Palavras-chave: letramento, alfabetização, discurso, Programa de Professores Alfabetizadores.

Biografia do Autor

Leda Verdiani Tfouni, USP

Doutora em Linguística pela UNICAMP. Professora Titular Sênior da Universidade de São Paulo. Pesquisadora 1Bdo CNPq.

Anderson de Carvalho Pereira, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Doutorado em Psicologia pela USP, com estágio no CENEL-Centro de Estudos dos Novos Espaços Literários na Universidade de Paris XIII. Atualmente, Professor Adjunto do Departamento de Ciências Humanas, Educação e Linguagem (campus Itapetinga) e do Mestrado Acadêmico em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação (campus Vitória da Conquista) da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia sob regime de Dedicação Exclusiva e Líder do Grupo de investigação sobre narrativas, práticas letradas e discursos (GRINPRALED/CNPq/UESB).

Filomena Elaine Paiva Assolini, USP

Doutora em Psicologia pela USP. Professora Doutora do Departamento de Educação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2018-05-04

Edição

Seção

Artigos