Reflexões sobre os 40 anos de estudos italianos: por uma educação linguística democrática

Marizete Bortolanza Spessatto

Resumo


O artigo apresenta as “Dez teses por uma Educação Linguística Democrática”, documento elaborado na década de 1970 por linguistas italianos com foco no ensino de língua italiana em contexto de mudança, e repercussões desse documento que completa quarenta anos. A ação que resultou nas “Dez teses” está vinculada ao Giscel (Grupo de Intervenção e Estudo no Campo da Educação Linguística [Gruppo di Intervento e Studio nel Campo dell’Educazione Linguistica]), que concentra pesquisas em educação linguística no país. Neste artigo, faz-se o resgate da publicação das teses, o levantamento de estudos que analisam as repercussões do documento e das novas propostas para o ensino de língua em uma Itália com “novos italianos”. Analisadas em sua essência, as “dez teses” podem contribuir com os estudos brasileiros em busca de uma educação linguística que seja, efetivamente, democrática.

Palavras-chave: Educação linguística, linguística italiana, ensino de língua.


Texto completo:

PDF




SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202