Um estudo comparativo de introdução de artigos de pesquisa escritos por falantes nativos e não nativos de inglês, com base em pesquisas sobre gênero textual

Mohammad Amin Mozaheb, Mahnaz Saeidi, Saeideh Ahangari

Resumo


Este estudo tem como objetivo comparar a seção Introdução de um número de artigos de pesquisa médica escritos por falantes não-nativos de Inglês (que são iranianos) e por falantes nativos de Inglês em termos de suas estruturas retóricas. Os artigos publicados em revistas indexadas ISI foram investigados usando os modelos apresentados por Nwogu e por Halliday. Os modelos estão relacionados a movimentos/ sub-movimentos e metáforas gramaticais, respectivamente. Usando testes estatísticos como os testes de qui-quadrado e U Mann-Whitney, os autores descobriram que os iranianos usaram menos movimentos/ submovimentos retóricos e metáforas gramaticais em comparação com falantes nativos. Uma conscientização desta prática de escrita acadêmica pode apontar um caminho para que pesquisadores iranianos possam publicar seus artigos em revistas mundialmente conhecidas.

Palavras-chave: gênero, redação, artigos de pesquisa, SFL, ESP, ESL, gramaticais metáforas.


Texto completo:

PDF (English)




SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202