A língua entre cognição e discurso

Sarah de Vogüé

Resumo


Este artigo propõe-se a examinar o papel da linguagem e das línguas na elaboração da cognição e dos discursos, mais precisamente, a examinar se a estrutura da língua seria ou não determinada pelas estruturas gerais da cognição ou se existiria ou não língua fora do discurso. Propõe-se ainda a recuperar a tese saussuriana da autonomia da linguística, evidenciando uma relação dialética entre língua, discurso e cognição: de um lado, a língua determina o discurso e constrói saber, de outro, encontra-se afetada pelos discursos, pelas contextualizações e pelos saberes dos quais estes discursos procedem. Mostramos esta dialética em jogo nos enunciados, que determinam o discurso e são por ele determinados, e nas próprias palavras, que determinam discursos e saberes ao mesmo tempo em que são efeitos de discursos e reflexos de saberes, o que faz com que a terminologia seja, esta também, externa e interna à língua.

Palavras-chave: relação linguagem-cognição, relação língua-discurso ,enunciado, léxico.


Texto completo: PDF



SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202