Hibridismo de papéis na fala de uma Juíza do Juizado Especial Criminal

Autores

  • Amitza Torres Vieira Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Débora Marques Universidade Federal de Juiz de Fora

Resumo

Este trabalho tem como objetivo investigar os papéis desempenhados por uma juíza em uma Audiência no Juizado Especial Criminal de uma cidade da Zona da Mata de Minas Gerais, contexto jurídico no qual são julgados crimes e contravenções penais de menor potencial ofensivo, aos quais cabem penas menores de dois anos. Os dados mostram que, além dos papéis orientados para a realização de tarefas e metas institucionais inerentes a esse tipo de evento discursivo, outros papéis, orientados para o controle da interação nesse cenário institucional, são salientados. Os resultados da análise permitem concluir que o hibridismo de papéis, no contexto profissional de Audiências Preliminares Criminais no Brasil, além de ser predominantemente orientado para as partes, vítima e réu, encontra-se imbricado à criatividade exigida para a execução do mandato institucional deste tipo de atividade de fala.

Palavras-chave: papel, hibridismo de papéis, interação institucional, audiência criminal.

Downloads

Publicado

2013-08-30

Edição

Seção

Artigos