Do decifrado à apreensão da temática: leitura de implícitos

Onici Claro Flôres, Lilian Cristine Scherer

Resumo


Este artigo discute a compreensão leitora a partir de uma investigação sobre a apreensão de implícitos textuais por crianças do 1º ano do Ensino Fundamental, segundo o modelo pragmático integrado de Interpretação/Compreensão leitora (Dascal, 2006). No estudo realizado, enfocou-se em especial o estabelecimento de distinção entre sentido literal e sentido intencional (Torrance e Olson, 1999; Olson, 1997). Dez crianças de 6 a 7 anos participaram de um teste de leitura digital. Os resultados indicaram que a maioria dos respondentes fixou-se no significado das palavras individuais, o que sugere não distinguirem dizer de quererdizer, nem apreenderem a unidade temática, demonstrando precário desenvolvimento da consciência do texto. Comprovou-se, ainda, que as crianças do 1º ano não compreenderam a ironia presente em um dos testes do instrumento, porém evidenciaram captar implícitos de outros tipos, como os pressupostos e os atos de fala indiretos.

Palavras-chave: leitura, modelo pragmático integrado, alfabetização, implícitos textuais.


Texto completo: PDF



SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202