Práticas interacionais na escola: a negociação de uma identidade rural

Jakeline Aparecida Semechechem, Neiva Maria Jung

Resumo


Este artigo tem como objetivo evidenciar de que modo participantes de uma sala de aula precisam negociar significados sociais, como uma identidade rural. Os dados analisados são resultantes de uma pesquisa do tipo etnográfico realizada em uma comunidade multilíngue (português, brasileiro e ucraniano) do Sul do Brasil. A perspectiva teórico-metodológica é a da Sociolinguística Interacional, procurando evidenciar como alguns dos seus conceitos têm contribuído para compreender eventos interacionais em contextos institucionais escolares. Para tanto serão retomados conceitos, como encontro social, contexto, enquadre, footing, alinhamento, pistas de contextualização, estruturas de participação, a fim de discutir a concepção de interação dessa vertente teórica. Os resultados deste trabalho mostram como a análise no plano microanalítico de práticas interacionais escolares, como as que envolvem a participação e o gerenciamento de identidades sociais, apontam para as relações e conflitos macrossociais que constituem os membros da comunidade. 

Palavras-chave: interação, práticas escolares, identidades sociais, comunidade rural.


Texto completo:

PDF




SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202