Perguntas na sala de aula: relações de poder, tópico discursivo e conhecimento

José Carlos Lima dos Santos, Raquel Meister Ko. Freitag

Resumo


Este artigo tem por objetivo evidenciar a relação que se estabelece entre poder, pergunta, tópico e construção do conhecimento na sala de aula. Parte-se da ideia de que o professor tem o poder, que lhe é conferido institucionalmente, para controlar o tópico, sendo este controle efetivado através das perguntas para, enfim, se chegar ao conhecimento. Para testar esta hipótese, analisamos a gravação de aulas de ciências do ensino fundamental, a fim de controlar o par pergunta e resposta, os atores sociais e sua relação com o tópico. Como resultado, constamos que, de um total de 435 perguntas, 96% foram feitas pelo professor, 95% das perguntas são do tipo abertas, 92% das perguntas foram do tipo “didática” e 94% relacionadas com o desenvolvimento do tópico. O  professor pergunta mais porque tem o controle do tópico discursivo, e as perguntas, por serem em sua maioria de caráter didático, estão relacionadas com o desenvolvimento deste. Os dados obtidos corroboram a hipótese inicial de que há uma relação entre poder, pergunta, tópico e construção do conhecimento. 

Palavras-chave: pergunta, tópico discursivo, conhecimento, poder.


Texto completo:

PDF




SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202