A co-construção do humor conversacional para encobrir diferentes objetivos

Clarissa Rollin Pinheiro Bastos, Leticia Rezende Stallone

Resumo


Neste artigo, propomos contribuir para os estudos do humor conversacional em encontros informais, numa perspectiva interacional. Mostramos a co-construção do humor, entre amigos, com base no enquadre da brincadeira (Bateson, 1972), tendo em vista a superposição ou laminação dos enquadres (Goffman, 1974; Tannem e Wallat, 1987; Gordon, 2008) e observando as pistas de contextualização (Gumperz, 1982), na sequencia conversacional. Para isso, consideramos a gravação em áudio de três encontros informais entre amigos, nos quais preparam saborosos pratos, totalizando 16 horas de gravação. Evidenciamos que (1) o humor co-construído pode funcionar como uma lâmina que encobre pedidos, (2) os participantes estão cientes de suas habilidades de manipularem enquadres, usando simultaneamente a brincadeira e outro enquadre e (3) os pedidos encobertos pelo humor não são necessaraimente atendidos.

Palavras-chave: humor conversacional, conversa informal, enquadre interacional.


Texto completo: PDF



SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202