O uso de Formulações de Casos Extremos como estratégia discursivo-interacional de autovitimização em Audiências de Conciliação

Elaine Luzia Silva, Wânia Terezinha Ladeira

Resumo


O objetivo deste artigo é mostrar, em linhas gerais, o trabalho de Pomerantz (1986) sobre a Formulação de Casos Extremos (FCEs) e investigar a fi nalidade do uso desse tipo de formulação em ambiente institucional de Audiências de Conciliação. Verifi camos que, nas Audiências de Conciliação do Juizado Especial, ocorre um fenômeno que não foi observado por Pomerantz. Ao fazerem suas descrições nesse ambiente institucional, FCEs são utilizadas pelos consumidores como um recurso discursivo para fortalecer seu papel de vítima nas audiências. Acreditamos que essa particularidade do uso das FCEs nesse tipo de interação esteja diretamente relacionada à orientação da instituição para o cumprimento da meta institucional das Audiências de Conciliação, que é o acordo. Para a análise dos dados, selecionamos duas audiências, que foram transcritas e analisadas a partir da perspectiva da Análise da Conversa Etnometodológica e da Fala-em-Interação Institucional.

Palavras-chave: Formulação de Casos Extremos, fala-em-interação em contexto institucional, Análise da Conversa Etnometodológica.


Texto completo:

PDF




SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202