Para (re)pensar o ensino de gêneros

Anna Rachel Machado

Resumo


Neste artigo, apresentamos uma interpretação da noção de gênero tal como tem sido adotada por Bronckart, Schneuwly e Dolz, no quadro do interacionismo sócio-discursivo. Por meio de revisão cronológica de seus trabalhos, chegaremos a algumas definições por negação (por aquilo que os gêneros não são, nessa teoria), distinguindo-o dos conceitos de tipo de discurso e de seqüência, e, ao mesmo tempo, mostrando as relações entre esses conceitos e suas implicações para a caracterização de um gênero. A seguir, apresentaremos as teses atuais mais significativas do interacionismo sócio-discursivo, com a ajuda das quais chegaremos à noção de gênero adotada e de suas relações com as atividades, as ações de linguagem, os textos. Finalmente, mostraremos as relações entre o modelo de análise de textos proposto e as operações de linguagem, retirando daí nossas conclusões sobre o ensino de gêneros.

Palavras-chaveinteracionismo sócio-discursivo, gêneros de texto, tipo de discurso, seqüências textuais, ensino.

Texto completo:

PDF




SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202