Temporalidade discursiva e coesão temporal à luz do interacionismo sociodiscursivo

Rosalvo Pinto

Resumo


Este artigo estuda o mecanismo de textualização da coesão temporal, a partir da perspectiva mais ampla da construção da temporalidade nos discursos humanos. O quadro teórico-epistemológico adotado para a observação das ações humanas em geral e, mais especificamente, das atividades de linguagem que se semiotizam nos textos empíricos é o do interacionismo sociodiscursivo. Este estudo propõe que a temporalidade se constrói nos discursos humanos através da integração de três módulos (ou parâmetros) básicos, buscados nas teorias que os fundamentam: as instâncias enunciativas, nas quais e pelas quais se define a coordenada temporal dos enunciados; a configuração mental de espaços referenciais, na qual se organizam, se articulam e se conectam em redes os espaços referenciais do conteúdo temático e de suas relações temporais e os arquitipos discursivos básicos dos discursos humanos socialmente constituídos e identificados, para cuja configuração a organização temporal desempenha um papel constitutivo decisivo.

Palavras-chave: interacionismo sociodiscursivo, temporalidade discursiva, coesão temporal, instâncias enunciativas, espaços referenciais, arquitipos discursivos.

Texto completo:

PDF




SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202