A heterogeneidade constitutiva e o ethos no editorial português

Autores

  • Rosalice Pinto

Resumo

O objetivo deste trabalho é apresentar alguns resultados da análise de editoriais de dois jornais portugueses: Público e Diário de Notícias, a partir de conceitos de tipos de discurso e gênero (Bronckart, 1997) , ethos dito e cenografia (Maingueneau, 1999). Considerando o editorial um gênero de predominância organizacional argumentativa e funcional persuasiva, a análise procura observar, a partir do levantamento de formas lingüísticas e/ou procedimentos lingüístico-textuais relevantes, a correlação entre os diversos tipos de discurso mencionados por Bronckart e a construção de vários ethè. Os resultados das análises preliminares apontaram uma heterogeneidade do ethos nos editoriais dos dois jornais.

Palavras-chave: ethos, interacionismo socio-discursivo, cenografia, argumentação, retórica, gênero, tipos de discurso.

Downloads

Publicado

2021-05-27

Como Citar

Pinto, R. (2021). A heterogeneidade constitutiva e o ethos no editorial português. Calidoscópio, 2(2), 25–32. Recuperado de http://www.revistas.unisinos.br/index.php/calidoscopio/article/view/6447

Edição

Seção

Artigos