Reflexões sobre produções textuais em ambientes mediados pelas tecnologias da informação e da comunicação

Ana Maria Nápoles Villela

Resumo


Neste artigo, analiso duas atividades propostas para alunos do curso de Engenharia Elétrica do Centro de Educação Tecnológica de Minas Gerais, na disciplina Redação Técnico-científica. Um dos objetivos dessa disciplina é levar o aluno a questionar posições divergentes por meio de argumentos que sustentem seu ponto de vista. Foram distribuídas, aleatoriamente, duas propostas de produção de texto a partir de uma mesma situação-problema levantada em um artigo de jornal1: um ensino universal e abrangente versus um ensino voltado para o mercado de trabalho. Ao primeiro grupo, coube a seguinte tarefa: redija um texto, posicionando-se, com argumentos, sobre as concepções de ensino apresentadas no artigo, que foi desenvolvida na sala de aula. Já para o segundo grupo foi dado o comando: redija um e-mail para a seção “Cartas à redação” desse mesmo jornal, posicionando-se, com argumentos, sobre as concepções de ensino apresentadas no artigo, desenvolvida no Laboratório de Informática e enviada para o endereço opinião@em.uai.com.br, com uma cópia para o meu endereço eletrônico para que eu pudesse ter acesso aos textos produzidos por eles. Numa perspectiva discursiva, fundamentada em uma concepção de linguagem como atividade, com o estudo em questão proponho avaliar a interferência da ausência de um interlocutor e da descontextualização da primeira proposta e a presença de um interlocutor em uma situação real de interação, mediada pelo computador, da segunda proposta, no desempenho comunicativo e lingüístico do aluno.

Palavras-chave: locutor, enunciador, interlocutor, argumento/ contra-argumento.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/6006



SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202