A organização da fala-em-interação na sala de aula: controle social, reprodução de conhecimento, construção conjunta de conhecimento

Pedro M. Garcez

Resumo


Neste artigo de revisão, apresenta-se a fala-em-interação institucional de sala de aula pelo contraste das principais características da sua organização com a organização da conversa cotidiana, pedra fundamental da socialidade. Discute-se detidamente a organização da seqüência triádica Iniciação-Resposta-Avaliação (IRA). Destacando as conseqüências estruturais desse padrão interacional à luz de dados de fala-em-interação de sala de aula, examina-se também a possibilidade estrutural sempre latente para a correção do participante que produz a resposta no segundo turno da seqüência. Analisa-se um episódio de transgressão ética que se faz possível pelas ações levadas a cabo no decorrer de uma seqüência IRA pelo participante que atua na capacidade de professor. Discute-se então a possibilidade de fala-em-interação de sala de aula não-transgressiva e organizada de modo alternativo ao tradicional encadeamento de seqüências IRA. Por fim, examina-se um longo excerto de fala-em-interação de sala de aula em uma escola pública municipal em que se pode entrever essas possibilidades.

Palavras-chave: sala de aula, fala, interação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/5988



SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202