Língua falada e enunciação

José Gaston Hilgert

Resumo


Na análise de textos, não importa saber as condições reais, extralingüísticas, em que a enunciação ocorreu, mesmo porque elas são, em geral, inacessíveis ao analista. Não é a enunciação em si que é objeto de análise, e sim a projeção da enunciação nos enunciados. Pode-se dizer, então, que os gêneros textuais se definem a partir das marcas da enunciação reveladas nos textos. Com base nesse ponto de vista da enunciação, reflete-se aqui sobre algumas noções inerentes ao estudo dos textos falados, com o objetivo de ampliar o âmbito de descrição e, especialmente, de interpretação desses textos.

Palavras-chave: fala, escrita, oralidade, escrituralidade, conversação, enunciação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/5627



SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202