Considerações sobre a fala e a escrita no contexto da escola

Cátia de Azevedo Fronza

Resumo


Este artigo reflete sobre produções de fala e de escrita de crianças no processo de aquisição da modalidade oral e de domínio do sistema de escrita. Destacamos, inicialmente, características de fala que revelam diferenças do que é considerado normal ou do que é esperado das produções infantis pelos adultos. No que se refere à escrita, apresentamos uma discussão sobre o que pode ser observado nas palavras dos textos infantis à luz da fonologia. Tais abordagens condizem com a premissa de que a ação do professor e o seu conhecimento sobre as características de fala e de escrita, também possibilitado pela pesquisa lingüística, pode contribuir positivamente para a aprendizagem e para o uso da língua materna nas modalidades oral e escrita no contexto da escola. Compreender o que é possível nos contextos do uso de ambas as modalidades da língua portuguesa e dedicar atenção ao que se diferencia do esperado, no caso das “queixas de linguagem” (Corrêa et al., 2003), por exemplo, possibilita ambientes de ensino e de aprendizagem produtivos e compensadores. Entendemos que esta reflexão contribui para a ação de diversos profissionais, principalmente os que se dedicam à educação infantil e às séries iniciais do ensino fundamental, além de mostrar que, ao nos referirmos à linguagem, podemos estabelecer diálogos ricos com a área da psicologia e da fonoaudiologia.

Palavras-chave: fala, escrita, ortografia, ensino, aprendizagem.

Texto completo: PDF



SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202