Aprendizagem de línguas e léxico: a negociação de significado em práticas telecolaborativas

Daniela Nogueira de Moraes Garcia, Maisa de Alcântara Zakir, Gerson Rossi dos Santos

Resumo


Este artigo é um estudo de natureza qualitativa e cunho etnográfico que visa a apresentar reflexões sobre eventos de negociaçãoem interações de teletandem, um contexto telecolaborativo síncrono de aprendizagem de línguas, pelo viés das estratégias empregadas pelos participantes para garantir compreensibilidade. O projeto Teletandem Brasil: línguas estrangeiras para todos (Telles, 2006) coloca falantes nativos ou proficientes em uma língua estrangeira em contato com alunos universitáriosbrasileiros para que aprendam a língua do parceiro, comunicando-se sincronicamente por meio de aplicativos como Skype, Oovoo ou MSN. Neste trabalho, são analisados, sob a perspectiva interpretativista da hermenêutica, excertos de interações de teletandem de parcerias estabelecidas entre alunos de uma universidade brasileira e universidades americanas. Os excertos apresentados são provenientes de momentos distintos em atividades de pesquisa realizadas nos laboratórios de teletandem da UNESP de Assis e de São José do Rio Preto e fazem parte do banco de dados dos trabalhos de Santos (2008) e Garcia (2010). No presente artigo, a partir da análise de dados, destacamos como características das interações o enfoque na forma e no léxico e analisamos de que modo as negociações se constituem nesse contexto de aprendizagem mediado pela tecnologia. Entre os resultados dessa análise destacam-se a predominância de feedback externo como fator a deflagrar movimentos de negociação de significado, a ocorrência de processos de ajuste a que os participantes se submetem para se acomodarem ao comportamento interativo um do outro, bem como a observação da evolução desse comportamento interativo à medida que os participantes se familiarizam com o contexto digital de comunicação a distância, representada por mudanças nas escolhas de procedimentos de negociação de significado ao longo de suas experiências de interação.

Palavras-chave: aprendizagem de línguas; tecnologia; negociação de significado.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/1621



SCImago Journal & Country Rank

ISSN 2177-6202