Notas para o ensino da poética em arquitectura

Luis Conceição

Resumo


Podemos afirmar que o que distingue a Arquitectura da mera Construção Civil é a poética, tal como se passa como a distinção entre poesia e rima, entre música e ritmo, ou entre beleza e simpatia, ou mesmo amor e sedução. Estas diferenças podem ser facilmente entendidas, mas nunca foram razoavelmente explicadas. Podemos referir-nos a harmonias geométricas ou musicais quando falamos de composição arquitectónica ou composição musical, por exemplo, tal como podemos falar de rima e de ritmo (ou métrica) no que se refere à composição poética. No entanto, existe algo mais na beleza, para além da harmonia perfeita ou para além da composição perfeita. A beleza tem a ver com a alma, tem a ver com o mundo dos afectos. Mas como poderemos transmitir esses conceitos a um jovem estudante ou a um cidadão comum? Como exprimir esses conceitos a cada um de nós?

Palavras-chave: arquitectura, beleza, poética, harmonia, composição.

Texto completo: PDF



ISSN: 1808-5741 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Os croquis utilizados no banner (da esquerda para a direta): Pavilhão do Brasil na Expo 70 (Osaka, Japão) e Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) do arquiteto Paulo Mendes da Rocha©.

Projeto gráfico: Jully Rodrigues



SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo