Museu de Arte Contemporânea de Niterói: leveza moldada em concreto

Simone Neiva

Resumo


Fiel à velha prancheta, ao concreto armado e aos conceitos de beleza e de leveza na arquitetura, Oscar Niemeyer, um dos arquitetos mais importantes do século XX, não recorre nem às novas tecnologias projetuais, nem aos novos materiais para criar suas obras. Após 60 anos de carreira, Niemeyer continua empregando estratégias visuais aparentemente simples para produzir leveza. Este artigo aponta alguns dos artifícios empregados no Museu de Arte Contemporânea de Niterói.

Palavras-chave: Oscar Niemeyer, Museu de Arte Contemporânea de Niterói, leveza.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4013/5463



ISSN: 1808-5741 - Melhor visualizado no Mozilla Firefox

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional [atualizado em abril/2016]

Av. Unisinos, 950. Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS. Atendimento Unisinos +55 (51) 3591 1122

Os croquis utilizados no banner (da esquerda para a direta): Pavilhão do Brasil na Expo 70 (Osaka, Japão) e Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) do arquiteto Paulo Mendes da Rocha©.

Projeto gráfico: Jully Rodrigues
 
 
 
 
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 

SCImago Journal & Country Rank Crossref Member Badge Crossref Similarity Check logo